sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Solidão de um


Meu amor foi embora,
tão longe se encontra.
Agora um frio invade meu peito.
Ficaram os lugares, os sonhos e as
madrugadas de insônia


A lua brilha sem encanto
numa noite escura e triste.
Penso em teus lábios distantes nas
noites longas de ausência e frio.

Meu amor foi embora, prá longe...
mk


Mentiras de voce

Quando me quiser meu bem
Vem prá cá me dar um abraço
Vem fazer eu te beber, vem tirar o meu amargo;
Porque eu tenho um veneno, que teu corpo invade;
Te atinge, te engana, selvagem;

Quando me quiser meu bem;
Não se iluda com o meu gosto;
A imagem e a pintura, não mostram o meu rosto;
Eu não vou fazer esforço, vou me disfarçar;
Meu poema é um esboço, que não quero revelar;

É tudo hipocresia, o medo traz mentiras;
Os muros eram altos e voce destruía;
São doces suas palavras, carentes meus ouvidos;
E tudo o que eu mais quero é voce.
Karyme Hass


5 comentários:

  1. Pablo neruda o outro poema, certo?!? Gosto deste e das respectivas fotos! prometo voltar também;)

    ResponderExcluir
  2. Também gostei bastante do blog ! :)

    Tenciono igualmente voltar !

    ResponderExcluir
  3. ...ela vai destruir sempre os muros a te buscar, por mais altos que sejam!
    A busca do amor dá-nos poderes incomppreensíveis
    á nós mesmos.

    Muito lindo!

    Bom fim de semana.

    Beijo meu :)

    ResponderExcluir
  4. É verdade Andréa, o amor e seus poderes.
    Bj

    ResponderExcluir