segunda-feira, 29 de junho de 2009

Água que não apaga o fogo
Se o fogo nevou só para esquentá-la
Beleza dela nunca a noite roubou
E o som da pergunta responde nada

A asa do anjo da guarda afiou
A faca da mãe que cuidou
das batalhas
Sem palavras a toalha
da mesa esticou
Mais perto da pele fica
a sua casa

Do sol, sem sombra de dúvida
Ou nessa chuva que desceu
com as lágrimas
Novidade, primeira ou última
Cor do sol, ao se pôr, pôs
na porta de casa
Se foi decalque, esmalte ou

sem cartório e rubrica
Essa é a minha flor... a sua
Repetalada
Nando Reis

...de novo

Começar de Novo!
Uma semana nova para novas expectativa, e olha que minha cabeça está burbulhando de idéias, sei lá quantas delas porei em prática. Mas as idéias estão aqui já grifadas para não serem esquecidas. Artista esquece fácil das coisas, cabeça muito pensante, registro quase zero.... então haja papel para anotações.
Depois de um final de semana bastante agitado mais FELIZ, um recomeço de esperança para uma nova semana. Agito, muito agito esta promete...
Uma semana de realizações e paz para todos!
mk

sábado, 27 de junho de 2009

Não fique sonhando com as estrelas no céu,
enquanto os vaga-lumes clareiam a passagem na terra.

sexta-feira, 26 de junho de 2009

*

A morte e a vida celebram pactos, fazem arranjos, de que somos sempre excluídos.

... um adeus.


É assim, um último suspiro, corpo inerte a tudo e a todos, ficam as lembranças. Seria impossível vir hoje aqui e não postar algo sobre esta estrela que brilhará em outros céus. Uma controvérsia de valores e sentimentos, um ser extremamente polêmico, assim era. Mas era cativante naquilo que fazia de melhor, ser artista, um verdadeiro "POP STAR". Quem nunca se apaixonou, dançou ou simplesmente viveu qualquer emoção com suas músicas. Em todas as etapas de minha vida lá estava ele, fazendo parte. O amei e odiei intensamente, mas negar um sentimento a ele nunca. Como não sentir nada por um ser que fez parte de todas as etapas de sua vida?!

Mr Michael Jackson


Butterflies
Michael Jackson

All you gotta do is just walk away and pass me by
Don't acknowledge my smile when I try to say hello
to you, yeah
And all you gotta do is not answer my calls when
I'm trying to get through
To keep me wondering why, when all I can do is sigh
I just wanna touch you

I just wanna touch and kiss
And I wish that I could be with you tonight
You give me butterflies inside, inside and I

All I gotta say is that I must be dreaming, can't be real
You're not here with me, still I can feel you near me
I caress you, let you taste us, just so blissful listen
I would give you anything baby, just make my dreams come true
Oh baby you give me butterflies

I just wanna touch and kiss
And I wish that I could be with you tonight
You give me butterflies inside, inside and I
I just wanna touch and kiss
And I wish that I could be with you tonight
You give me butterflies inside, inside and I

If you would take my hand, baby I would show you
Guide you to the light babe
If you would be my love, baby I will love you, love you
Til the end of time
I just wanna touch and kiss
And I wish that I could be with you tonight
You give me butterflies inside, inside and I
I just wanna touch and kiss
And I wish that I could be with you tonight
You give me butterflies inside, inside and I
I just wanna touch and kiss
And I wish that I could be with you tonight
You give me butterflies inside, inside and I
mk

terça-feira, 23 de junho de 2009

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Prá memória não apagar!

Então voltei, fui a festa junina, tomei meu quentão, e estava até um friozinho gostoso, duro foi aguentar a dor de cabeça do dia seguinte, mas valeu, foi boa a festa.
Agora bom mesmo foi rever o Expresso Rural, com um show acústico de arrepiar, e quantas lembranças, e haja baú prá revirar, pois eram tantas que só quem viveu a loucura sabe do que se trata.
Lindo ver a meninada, já não tão meninos assim, no palco fazendo aquilo tudo que minha memória guardava a sete chaves para não esquecer jamais. Lembranças.... lembranças doce como era aquela Floripa, onde rolava uma inocência sacana e uma única urgência, a de viver! Foi simplesmente lindo me deparar com aqueles meninos e aquele som de saudade!

Solto no ar
Expresso Rural
Composição Volnei Varaschin

Não sei o que passa na minha cabeça
Não sei o que passa no meu coração
Quando encontro no caminho tanta gente aflita
Eu grito não não não não
Você fala que o sangue me esquenta nas veias
Reclama quando a cama está sem balançar
Já não ouço uma palavra que traga conforto
Eu ando solto no ar
Então qualé?
Diga o que há!
Eu já não tenho calma
Minh'alma quer respirar
Diga você!
Olhe prá mim
Me fale se estou louco
Ou se o mundo é mesmo assim
mk

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Bão de mais sor

Largar o livro um pouco e ir atrás de uma festa, junina é claro, essa é a época, e adoro aquele lance de ver quadrilha, pau de fita e aqueles baratos todos regado de um bom quentão, com esse friozinho afff... arrepia. É bão de mais sor...

" Toda noite de São João
eu saia com meu irmão
de bigode de rolha
chapéu novo em folha
alpargata e violão...

Pulando fugueira
Soltando foguete
era noite de São João...etc...etc...."

É bão memo... vou lá vorto asdepois! Beju
mk

direito adquirido


O dia começou igual aos outros, tirando essa preguiça que insistiu em permanecer, o resto tudo é uma doce rotina, doce sim, adoro minha vida, meus dias, meu acontecer. Adoro os dias ocupadicimos e os dias ociosos, mas hoje é diferente tenho coisas a fazer e estou a procura de desculpas para não fazê-las... santa preguiça. Olho minha varanda, a rede, os passarinhos cantando fazendo festa, tenho vontade de ficar só na observação. Vejo aquela animação toda dos beija flores brincando de pega-pega numa linda algazarra e sou obrigado a me deleitar na rede para observa-los, que linda a natureza e seus encantos. Que delicia essa minha preguiça de sexta feira, até Keckyo Joaquim e Kimmy Maria vieram se acomodar aqui perto com a mesma preguiça, não querem nem saber de latir aos passantes da rua, acho que preguiça é extremamente contagiante. Então dá licença mas vou curtir um pouco mais desse sossego/preguiça que hoje me dou o direito.

Linda sexta feira prá voces.

mk

quarta-feira, 17 de junho de 2009

terça-feira, 16 de junho de 2009


E vejo o tempo a passar muito depressa
E ao longe essa esperança
Que sinto apagar
Chamou por mim
Para eu a chamar.

amo estar com voces.

Estiveram comigo ontem dois amigos que amo muito, somos três em um só, talvez incompreensível para alguns, é algo de corpo e espírito, junção em um só corpo, uma dádiva divina, são verdadeiros mestres que me conduzem a um profundo amor. Meus amigos,mentores,protetores. Eles calam em minha alma, e compreendo cada segundo desse silêncio, e nesse silêncio consigo captar todo amor existente. É lindo dividir minha vida com voces. mk

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Ouvidos de orvalho


Na eternidade, ninguém se julga eterno.
Aqui, nesta estada, penso que vou durar
além dos meus anos, que terei
outra chance de reaver o que não fiz.
Se perdoar é esquecer, me espera o pior:
serei esquecido quando redimido.

Não me perdoes, Deus. Não me esqueças.
O esquecimento jamais devolve seus reféns.

A claridade não se repete. A vida estala uma única vez.

O fogo é uma noz que não se quebra com as mãos.
A voz vem do fogo, que somente cresce se arremessado.
Não há como recuar depois de arder alto.
Fui lançado cedo demais às cinzas.

Somos reacionários no trajeto de volta.
Quando estava indo ao teu encontro,
arrisquei atalhos e travessas desconhecidas.
Acreditei que poderia sair pela entrada.
Ao retornar, não improviso.

Minha conversão é pelo medo,
orando de joelhos diante do revólver,
sem volver aos lados,
na dúvida se é de brinquedo ou de verdade.

O vento faz curva. Não mexo nos bolsos,
na pasta e na consciência,
nenhum gesto brusco de guitarra,
a ciência de uma mira
e o gatilho rodando próximo
do tambor dos dentes.

Derramado em Deus, junto meu desperdício.

Vou te extraviando no ato de nomear.
Melhor seria recuar no silêncio.

Cantamos em coro como animais da escureza.
Os cílios não germinaram.
Falta plantio em nossas bocas, vegetação nas unhas,
estampas e ervas no peito.
Suplicamos graves e agudos, espasmos e espanto,
compondo esquina com a noite.

Cantar não é desabafo,
mas puxar os sinos
além do nosso peso,
acordando a cúpula de pombas.

Somos fumaça e cera,
limo e telha,
névoa e leme.
O inverno nos inventou.

Não importa se te escuto
ou se explodes meus ouvidos de orvalho:
morre aquilo que não posso conversar?

Ficarei isolado e reduzido,
uma fotografia esvaziada de datas.
Os familiares tentarão decifrar quem fui
e o que prosperou do legado.
Haverei de ser um estranho no retrato
de olhos vivos em papel velho.

Escrevo para ser reescrito.
Ando no armazém da neblina, tenso,
sob ameaça do sol.
Masco folhas, provando o ar, a terra lavada.
Depois de morto, tudo pode ser lido.

Vejo degraus até no vôo.
Tua violência é a suavidade.
Não há queda mais funda
do que não ser o escolhido,
amargar o fim da fila,
ser o que fica para depois,
o que enumera os amigos
pelos obituários de jornal,
o que enterra e se retrai no desterro,
esfacela a rosa ao toque
na palidez das pétalas e velas,
vistoriando cada ruga
e infiltração de heras entre as veias,
nunca adulto para compreender.

Não há nada de natural na morte natural.
Divorciar-se do corpo, tremer ao segurar
as pernas, acomodar-se no finito
de uma cama e deitar com o tumulto
que vem de um túmulo vazio.
Fabrício Carpinejar

Boa semana

Ora muito bem, uma semana nova prá começar tudo de novo. Curto muito essa coisa de recomeço, tentar novamente até a exaustão. Essa fração chamada semana tem haver com novas tentativas, fazer o que não deu certo na que passou, buscar o novo e tentar o limite da exatidão. Ver e rever novos conceitos para aquilo que voce achava que era e deixou de ser. Enfim uma nova semana de buscas, de fazer acontecer. Por mais distante que pareça o porto que voce quer atracar, o limite é voce quem faz, sua capacidade de recomeçar é igual a sua vontade de fazer acontecer. Tentar, é o que importa, a reação é concequência da ação, resultado é concequência do esforço. Ora então vamos fazer valer cada segundo dessa nova semana.
Uma linda semana de buscas e realizações.
mk

sexta-feira, 12 de junho de 2009

por vir

Os dias seguem apressados, com uma urgência absurda, a nós resta o corre-corre dos dias cada vez menores. As semanas passam acompanhadas pelos meses e anos,
e quando nos damos conta... olha só o futuro tornou-se passado os sonhos de ontem já não são tão urgentes. Buscamos um novo, que tal qual perderá a urgência e seguimos nossos caminhos com a diversidade dos dias por vir.

E viva a vida e todos os seus dias!
Uma linda sexta feira a todos.
mk

segunda-feira, 8 de junho de 2009

blogando


Aqui já falei de amor, paixão, solidão até de ódio. Já cometi gafes, e muitos erros de portugues que ao ler o texto depois fiquei roxo de vergonha, mas tudo vale quando o lance é comunicar. E vamos falar sério sei que tenho alguns leitores cativos, alguns comentam outros apenas passam, faz parte. O blog é isso, é uma curtição de solidão dividida. Quando me refiro a solidão não falo em tom de desespero, pois nunca tive uma solidão desesperada(mentira), falo do prazer de estar sozinho numa curtição que é só minha, eu dono da situação não tenho que manter uma linha, sou o único integrante desta cena mágica, o script eu escrevo, atuação e direção também é minha, então aproveito a cena e arrombo com todos os conceitos de certo e errado, sem preconceito ou preocupação de "o que eles vão pensar?", danem-se eles. Esta é minha cena, assumo o texto a atuação e a direção.
mk

domingo, 7 de junho de 2009

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Um passeio na Ilha da Magia

... a mercê


Não, não sou tão racional
como era de esperar
E a lúcida palavra que eu queria dizer
transforma-se num sopro em pura intuição.
E por qualquer razão
eu fico a mercê.
OM

Encanto que encanta

Morro das Pedras
Então chegou a sexta feira, agora faz um friozinho gostoso e sol brilhante num céu maravilhosamente azul que aquece a quem nele busca refúgio. Dia de pegar o carro e passear pela ilha, rever cada pedacinho deste encanto maravilha, amo isso tudo. Uma vez encantado pela bruxa da ilha não tem mais retorno, no verão ela é puro agito, badalação e se deixa seduzir. No inverno ela é mágica, sedutora que provoca e aguça com seus encantos e convida voce para longos passeios, apresenta cantos e recantos que te entorpecem levando ao delírio, tal é sua beleza. Praias que contornam morros cobertos de verdes salpicados de roxos e amarelos dos ipês em flores, estradas ladeadas de flores silvestres que a natureza lhe presentea, mas cuidado, isso faz parte do encanto, e quando voce se dá conta está totalmente enfeitiçado por esta que é a mais bela de todas as ilhas. Ilha da Magia!

quinta-feira, 4 de junho de 2009

(...)

Quem te quebrou o encanto,
nunca te amou.

espera

Dias descuidados, noites à toa. Espero...

Paixões Diagonais

Do que fala a madrugada
O murmúrio na calçada
Os silêncios do licor
Do que fala a nostalgia
De uma estrela fugidia
Falam de nós, meu amor
Do que sabem as vielas
E a memória das janelas
Ancoradas no sol-pôr
Do que sabem os cristais
Das paixões diagonais
Sabem de nós, meu amor
Porque volta esta tristeza
O destino à nossa mesa
O silêncio de um andor
Porque volta tudo ao mar
Mesmo sem ter de voltar
Voltam por nós, meus amor
Porque parte tudo um dia
O que nos lábios ardia
Até não sermos ninguém
Tudo é água que corre
De cada vez que nos morre
Nasce pouco mais além.
João Monge

quarta-feira, 3 de junho de 2009

...prá recordar SAMPA


Cobra
Sou cheio de razão quando minto
Não creia ser eu quem pensas que sou
Acredito na alegria que não sinto
Odeio o amor que alguém te causou
Estou por trás do teu grande medo
Quando a vida não tem explicação
Te seduzo à tentação de um desejo
Para gozar na tua insatisfação

Mas se quiseres tuas contas acertar
Pra ficar livre de minha maldade
Cobra de mim o que me tens a pagar
E eu te deixarei o fim da eternidade
Mas se meu poderoso veneno
For antídoto pra felicidade
Com os deuses eu te condeno
A morrer preso à tua falsa liberdade

Não me cobre ser existente
Cobra de mim que sou serpente.
Rita Lee
Conjunto Nacional

FRIO


Adoro

terça-feira, 2 de junho de 2009

nem disse que ia embora!


Eis que na sexta feira estava passando um e-mail e .................... o computador foi pro pau, que me levou a uma conclusão absurda: sou extremamente apaixonado por ele, não vivo sem ele, amo do fundo do meu coraração, mas ele me deixou, e nem avisou que ia! Tiau nem pensar, aquela velha história o corno sempre é o último a saber. Agora estou de volta , com um amor novinho em folhas ou em bits, e continuo extremanente apaixonado por ele numa nova versão,

e te imploro de joelhos não me deixe jamais!